Notícias

NÚMEROS INQUESTIONÁVEIS

Posted at 25/03/2013 | By : | Categories : Notícias | Comentários desativados em NÚMEROS INQUESTIONÁVEIS
ArquiFonte: Silva Porto Consultoria Ambiental

 

 

 

Neste mês de julho foi divulgado um excelente estudo sobre as emissões globais de CO2. Elaborado pela Agência Ambiental da Holanda e pela Comissão Européia, o estudo não apresenta apenas as emissões globais de gás carbônico, mas também a tendência dessas emissões desde 1990 (gráficos acima).

É importante ressaltar que o estudo não considerou as emissões de outros Gases de Efeito Estufa, como o metano, nem tampouco as emissões oriundas de desmatamento.

As principais conclusões do estudo são:

a) As emissões globais de CO2 atingiram 34 bilhões de toneladas em 2011 (crescimento de 3% no ano);

b) As emissões de CO2 do Brasil passaram de 220 milhões de toneladas em 1990 para 450 milhões em 2011 (crescimento de 104,5%). No mesmo período, as emissões per capita no país cresceram de 1,5 toneladas por pessoa para 2,3 toneladas por pessoa (aumento de 53,3%).

c) As emissões da China cresceram 9% e as da Índia 6% em 2011, em relação ao ano anterior. Já as emissões da União Européia, dos EUA e do Japão diminuíram 3%, 2% e 2% respectivamente. Segundo os autores do estudo, a razão dessa queda se deve principalmente à crise econômica e aos altos preços do petróleo e não ao uso de energias limpas;

d) Os cinco maiores emissores são: China com 29% da emissão mundial; EUA com 16% do total; União Européia com 11%; Índia com 6%; Rússia com 5% e Japão com 4% do total emitido;

e) Desde o ano 2000 aproximadamente 420 bilhões de toneladas de CO2 foram emitidas cumulativamente devido às atividades humanas (incluindo o desmatamento). Segundo os cientistas, para que a temperatura do Planeta não suba mais de 2 graus Celsius, as emissões cumulativas entre 2000 e 2050 deveriam subir no máximo entre 1.000 e 1.500 bilhões de toneladas. Com o atual ritmo de crescimento das emissões, em duas décadas esse limite será atingido;

f) Desde 1990 as emissões per capita na China aumentaram de 2,2 para 7,2 toneladas, ao passo que na União Européia caíram de 9,2 para 7,5; e nos EUA de 19,7 para 17,3 toneladas por pessoa;

g) Com algumas poucas exceções (entre as quais o Brasil), a grande maioria dos países, inclusive China e Índia, reduziram suas emissões relativas ao PIB. Isso demonstra que as economias estão conseguindo gerar mais riqueza emitindo menos CO2, embora ainda em nível ambientalmente insuficiente;

 

 

 

 

About martins

Comments are closed.