Notícias

“Aliar o trabalho com algo social não tem preço”

Posted at 28/03/2013 | By : | Categories : Notícias | Comentários desativados em “Aliar o trabalho com algo social não tem preço”

27/03/2013 15:46:32

“Aliar o trabalho com algo social não tem preço”

 

Empreendedor Social

Foi durante um trabalho de faculdade em uma disciplina sobre administração do terceiro setor que os amigos Luiz Hamilton Ribas, 24, e Alexandre Morim, 23, perceberam que poderiam ser muito úteis para a causa das pessoas com deficiência.

Com base no desenvolvimento do projeto que trabalhavam, eles fundaram a “[Asid (Ação Social para Igualdade das Diferenças)]“: http://blog.asidbrasil.org.br/, uma organização sem fins lucrativos que trabalha para promover a qualidade de ensino e acabar com as filas de espera nas escolas especiais gratuitas.

A organização atua em três frentes: rede de aliança, programa de voluntariado e assessoria administrativa.

A rede de aliança conta com restaurantes parceiros, que destacam nos cardápios determinados pratos com o selo “Especial é Legal” e revertem parte dos ganhos para apoiar os projetos da Asid. Então, quando você escolhe o que tem o selinho no cardápio, parte do que você pagar por ele vai ser revertido para as escolas.

Luiz Ribas, 24, e Alexandre Morim, 23, da Asid
O programa de voluntariado tem sido uma grande ferramenta de transformação. Através de parcerias corporativas, a Asid realiza o “Mão na Massa”, atividade que transforma o espaço físico de escolas por meio de trabalho voluntário de colaboradores de empresas parceiras.

Já a assessoria administrativa é coloca em prática todo o conhecimento adquirido na universidade por meio de uma metodologia desenvolvida por eles mesmos, na qual medem diversos tipos de problemas, consolidam em um indicador e priorizam soluções.

Em uma analogia simples, imagine que você gostaria de melhorar seu quarto e para isso começa a entender os problemas que existem ali. A partir daí, cria parâmetros para analisar o que precisa ser feito e, com base nesses indicadores, constrói um gráfico que vai orientar sobre o que está mais crítico ou não.

Essa é a metodologia usada pela Asid, que já atendeu mais de dez escolas, desde sua fundação. Dentre elas, a Escola Vivian Marçal, em Curitiba, que ajuda pessoas de todas as idades, com programas pedagógicos e clínicos.

“Depois da parceria com a Asid, a escola tem um ambiente mais organizado, mais limpo, mais bem distribuído. Confiamos totalmente nos diagnósticos que eles nos motram”, diz Suely Hieda, diretora da instituição.

“Criamos uma admiração muito grande por essas pessoas, que acreditam no que fazem e dão o sangue pela causa. Elas nos motivam para fazer o que fazemos”, conta Morim. “Essa ideia de conseguir aliar o seu trabalho a algo social é o que me chama a atenção. Isso não tem preço. É muito gratificante fazer parte de uma causa como essa e contribuir para que isso aconteça”, finaliza Ribas.

Até a abertura da Copa do Mundo, o Imagina na Copa vai contar 75 histórias de jovens que estão transformando o Brasil para melhor.

Os vídeos serão publicados no site www.imaginanacopa.com.br e aqui, no Empreendedor Social.

About martins

Comments are closed.